Varizes ulceradas

Barba-de-velho (toda a planta em cozimento - uso ext. para banhar); com veias muito dilatadas: erva-de-bicho(toda a planta em infusão - uso int.), hamamélis (folhas em infusão - uso int.), folhas frescas de repolho (uso ext.).
Nota: - O Dr. Blanc, médico do hospital Romain, de Drome, redescobriu as maravilhosas, quase inconcebíveis, qualidades curativas das folhas de repolho. Numa de suas obras, escreveu: "Entre os medicamentos naturais o repolho deveria assumir o lugar que o pão ocupa entre os alimentos. Sua folha é o médico dos pobres. É medicamento eficaz, possibilidade de emprego incrivelmente ampla".
Além de curar varizes ulceradas, o repolho aplicado externamente cura enxaqueca, nevralgias e reumatismo com bons resultados. Mais de 100 casos de cura com folhas de repolho são relatadas pelo Dr. Blanc. Referem-se a eczemas, asma, câncer, catarro da bexiga, gota, gangrena, queimaduras, feridas em geral, flebite, crosta e hemorragias. Eis como fazer o tratamento: Lave bem as folhas de repolho antes de usá-las. Retire as nervuras do centro. Abra as folhas com um rolo para que fiquem macias. Aqueça ligeiramente as folhas antes de usá-las, colocando umas sobre as outras, até cobrir inteiramente toda a região afetada, prendendo-as com uma atadura de gaze. Renove as folhas de manhã e à noite, e nos casos mais graves, 3 ou 4 vezes ao dia. Entre uma compressa e outra deve-se lavar com água morna a região doente e secar com o maior cuidado.
Pouco depois da aplicação da compressa, a secreção do líquido e a formação do pus aumentam, havendo casas em que a inflamação irrompe com maior força. Estes sinais indicam que o processo da cura já se iniciou. As folhas de repolho sugam as matérias tóxicas do organismo e as secreções só param depois que o corpo e especialmente as partes doentes estiverem livres dessas matérias. Durante sua prática em Elmau, o sanatório naturista Waerland obteve ótimos resultados com folhas de repolho. Estava certo o sábio Hipócrates - O Pai da Medicina no Ocidente - quando disse: "Que teus alimentos sejam teus medicamentos, e que teus medicamentos sejam teus alimentos !"



  <<  Voltar ao Índice de Doenças      |    Página Inicial