headerphoto

Métodos e Preparo

São vários os métodos de preparo das ervas medicinais. O tradicional chá pode ser considerado uma infusão ou decocção. Veja abaixo as diferenças entre estes métodos e qual método é o mais indicado para o seu caso.


INFUSÃO

Ferver a água, colocar sobre a erva dentro da vasilha, tampar, deixar por cinco a dez minutos em repouso, coando em seguida. Emprega-se este método para folhas, flores e cascas finas.

DECOCÇÃO

Colocar a erva junto com água fria e aquecer até ferver, deixando por meio minuto. Deixar em repouso por 20 a 30 minutos. Este método é utilizado para partes duras como cascas, ramos e frutos. A raiz deve ser deixada pelo menos 12 horas em repouso depois da decocção.

É bom saber, também, que os chás de um dia para outro fermentam e estragam. Recomenda-se então renovar diariamente o cozimento ou infusão.

É a erva seca triturada.

TINTURAS

São resultantes do tratamento de substâncias vegetais por dissolventes que contenham álcool, como, vinho, cachaça e outras diversas graduações alcoólicas. Nestas soluções, a quantia de erva a pôr seria em geral 20 por cento ou mais, ou menos, a quinta parte que cabe numa garrafa de 1 litro. Usa-se 60 por cento de álcool para plantas que soltam facilmente seus princípios; 80 por cento de álcool para aquelas mais ricas em resina ou azeites voláteis e 90 por cento para aquelas que contenham corpos gordurosos. Deixar tampado no mínimo por 10 dias, agitando a mistura diariamente.

CATAPLASMA

Preparar a decocção da erva e acrescentar farinha de mandioca enquanto quente, fazendo uma papa. Colocar sobre um pano limpo o suficiente para cobrir a área machucada ou ferida.

COMPRESSA

Mergulhar um pano limpo ou pedaço de algodão no chá ou suco da planta e aplicar, quente ou frio, sobre o local indicado. Renovar freqüentemente.

UNGÜENTO

Pegar o sumo da erva ou chá mais forte e misturar com gordura animal ou de coco na forma líquida. Misturar até que fique cremoso.

MACERAÇÃO

Consiste em por as ervas de molho em: água fria, vinho, pinga, álcool, azeite, vinagre.

XAROPE

Colocar para ferver duas partes de água e três parte de açúcar ou rapadura até dissolver. Juntar uma medida do suco da planta ou do fruto para cinco medidas de mistura preparada. Ferver por mais dois minutos. Guardar em garrafa limpa e escaldada. O xarope deve ser limpo. Não deve ser usado se apresentar sinal de coalhado ou cheiro de azedo. De preferência guardar em geladeira ou em local fresco. Usar no máximo por 15 dias.

SUCO

Este é, sem dúvida, o estado onde melhor se aproveita as propriedades das plantas, porque elas estão sendo consumidas "in natura" e, sem dúvida alguma é a maneira mais eficaz de terapia. - Para obter o suco, deve-se esmagar as ervas frescas e tenras em uma vasilha, ou mesmo em liqüidificador, transformando-as em uma pasta. Filtre em uma peneira de malha fina. Nunca prepare quntidades muito grandes de suco. Prepare apenas o suficiente para um dia, pois neste estado, as ervas se alteram facilmente.

 

l